SMED

SMED (qualidade)

SMED, acrônimo de Single Minute Exchange of Die, ou em português, Troca Rápida de Ferramenta, é uma ferramenta que auxilia na redução de tempo de preparação de máquinas.

As etapas de uma preparação são classificadas em:

  • Externa: quando podem ser executadas com a máquina em funcionamento;
  • Interna: quando só podem ser executadas com a máquina parada.

A essência do método SMED é permitir que um maior número de etapas da preparação sejam executadas enquanto o equipamento está em funcionamento e simplificar e agilizar as etapas restantes, com o objetivo de reduzir o tempo em que a máquina fica parada, ou seja, sem produção.

Ao implementar o SMED é útil reconhecer que há duas grandes categorias de melhoria:

  • Humano: alcançado através da preparação e organização;
  • Técnica: obtida por meio de engenharia.

Origem do SMED

O método SMED foi desenvolvido na década de 1960 por Shigeo Shingo, um engenheiro industrial japonês que foi extraordinariamente bem sucedido em ajudar as empresas a reduzir drasticamente os seus tempos de troca de ferramenta. Seu trabalho pioneiro levou a reduções documentadas em tempos de troca média de até 94% (por exemplo, de 90 minutos a menos de 5 minutos) em uma ampla gama de empresas.

Benefícios do SMED

São eles:

  • Menor custo de fabricação: preparação mais rápida significa mais tempo de produção, necessitando de menos equipamentos para a mesma produção
  • Melhor capacidade de resposta à demanda dos clientes
  • Programação mais flexível
  • Preparação documentada e consistente, que evita surpresas e melhora a qualidade do processo

SMED na Engetref

A Engetref iniciou o processo de implantação do SMED em 2016 em suas máquinas que levam mais tempo para preparar e está com expectativas de reduzir entre 30% e 50% do tempo de preparação.

Compartilhe nas redes sociais