Kaizen

Kaizen (qualidade)

Kaizen é o termo japonês cujo significado literal é melhoria. O conceito implica um esforço contínuo (daí melhoria contínua), envolvendo todas as funções de todos os níveis da organização. Ao melhorar as atividades e padronizar processos, o Kaizen tem como objetivo eliminar desperdícios (Lean Thinking).

O Kaizen foi primeiramente implementado em várias empresas japonesas após a Segunda Guerra Mundial. Desde então, espalhou-se por todo o mundo.

O termo Kaizen é tão comum no Japão que é aplicado a todos os aspectos da vida. Fala-se em Kaizen em termos de meio ambiente, sistema educacional, sistema rodoviário, relações externas etc. No trabalho, ele é utilizado pelos colaboradores de uma organização para melhorar procedimentos, máquinas, pacotes, produtos e serviços, sendo aplicado tanto em processos de produção quanto em processos de negócios.

Para manter o processo de melhoria é necessário ter o apoio e envolvimento da liderança, de forma que os colaboradores sejam reconhecidos pela importância de seu trabalho. O Kaizen é algo que deve ser reconhecido pela empresa como uma maneira de estimular o trabalho em equipe, a fim de resolver os problemas definitivamente.

Para o Kaizen, é sempre possível fazer melhor: nenhum dia deve passar sem que alguma melhoria tenha sido implantada, seja ela na estrutura da empresa ou no indivíduo. Sua metodologia traz resultados concretos, tanto qualitativamente, quanto quantitativamente, em um curto espaço de tempo e a um baixo custo, apoiados na sinergia gerada por uma equipe reunida para alcançar metas estabelecidas pela direção da empresa.

Os dez mandamentos do Kaizen

  1.  O desperdício é o inimigo Nº 1. Para eliminá-lo é preciso sujar as mãos;
  2.  Melhorias graduais feitas continuadamente; não é ruptura pontual;
  3.  Todos na empresa tem de estar envolvidos, desde os gestores até o pessoal de base; a metodologia não é elitista;
  4.  A estratégia deve ser barata. O aumento da produtividade deve ser feito sem investimentos significativos. Não se deve aplicar somas astronômicas em tecnologia e consultorias;
  5.  Aplica-se em qualquer lugar; não serve só para os japoneses;
  6.  Apóia-se numa gestão visual, numa total transparência de procedimentos, processos e valores; torna os problemas e os desperdícios visíveis aos olhos de todos;
  7.  Focaliza a atenção no local onde se cria realmente o valor (‘gemba’, em japonês);
  8.  Orienta-se para os processos;
  9.  Dá prioridade às pessoas, ao humanware; acredita que o esforço principal de melhoria deve vir de uma nova mentalidade e estilo de trabalho das pessoas (orientação pessoal para a qualidade, trabalho em equipe, cultivo da sabedoria, elevação da moral, autodisciplina, círculos de qualidade e prática de sugestões individuais ou de grupo);
  10.  O lema essencial da aprendizagem organizacional é aprender fazendo.

Com esses princípios, a filosofia Kaizen se mostra uma consistente ferramenta para o crescimento individual e organizacional, sempre trabalhando de forma continua e enxuta.

Kaizen na Engetref

A Engetref aplica o Kaizen constantemente em sua organização através de:

  • Programa de sugestões com participação obrigatória, com sugestões avaliadas, catalogadas e executadas constantementes
  • Plano de investimentos e melhorias reavaliado semanalmente, que abrange, entre outras coisas, todas as pequenas melhorias e sugestões de modo que elas sejam implementadas em tempo hábil
  • Metas e cobrança constante para a diminuição de desperdícios, tanto na produção como no administrativo
  • Reuniões periódicas para avaliação de problemas e apresentação de soluções
  • Reavaliação e auditoria dos processos internos, visando melhorias pontuais

Compartilhe nas redes sociais